top of page

Recital tem como temática as composições para violão produzidas na década de 1920 em Paris, com destaque para obras de Manuel de Falla, Manuel María Ponce, Heitor Villa-Lobos, entre outros compositores importantes do período


No domingo, 10 de março, às 19h, Pedro Aguiar apresenta um recital solo de violão na Casa da Música Poa – local que, neste ano, celebra seus 15 anos de existência. No recital, Pedro Aguiar interpreta músicas feitas por compositores que residiam em Paris na famosa década de 1920, os chamados Années folles (“anos loucos”). No repertório, obras como: Homenaje pour le tombeau de Debussy de Manuel de Falla (1876-1946), Suite em la mineur de Manuel María Ponce (1882-1948), os famosos 12 Estudos para violão de Heitor Villa-Lobos (1887-1959), entre outras. O ingresso para o recital está R$40, podendo ser adquirido no dia do evento, no local. A Casa da Música Poa está localizada na Rua Gonçalo de Carvalho, 22, próximo ao Shopping Total.


recital de violão com pedro Aguiar na Casa da Música em Porto Alegre


Programa do recital

 

Manuel de Falla (1876-1946)

Homenaje pour le tombeau de Debussy

 

Manuel María Ponce (1882-1948)

Suite en la mineur

 

Germaine Tailleferre (1892-1983)

Guitare

 

Gustave Samazeuilh (1877-1967)

Sérénade

 

Heitor Villa-Lobos (1887-1959)

12 Estudos



Recital de Pedro Aguiar (violão)

"Les Années folles!" - O violão na década de 1920 em Paris

10 de março, domingo, 19h

Ingresso: R$40

Local: Rua Gonçalo de Carvalho, 22



Sobre o recital "Les Années folles!" – O violão na década de 1920 em Paris

 

A década de 1920 em Paris foi marcada pela efervescência cultural, onde se reuniram alguns dos maiores artistas do século XX. Na época, era possível andar pelas ruas de Paris e se deparar com Igor Stravinsky ou Pablo Picasso, escutar Josephine Baker nos recém-fundados clubes de jazz de Montmartre, ou perceber a presença de Salvador Dali e Ernest Hemingway em um café no Quartier Latin.

 

Esse cenário propiciou o florescimento de obras icônicas para o violão clássico, sendo que a presença do violonista Andrés Segovia inspirou vários dos compositores residentes na Cidade-Luz. Dentre eles, o mexicano Manuel María Ponce e o brasileiro Heitor Villa-Lobos, que escreveu (este último) uma das obras mais importantes para violão solo: os 12 Estudos.

 

O programa deste recital se inicia com uma obra de Manuel de Falla, encomendada pela Revue Musicale em homenagem pela morte de Claude Debussy, em 1918, mesmo ano do fim da 1ª Grande Guerra. Em seguida, uma obra pastiche de uma suíte barroca de S.L. Weiss composta por Manuel María Ponce. A única compositora do grupo Les Six, Germaine Tailleferre, escreveu a terceira obra deste recital, Guitare. De Samazeuilh, será tocada a Sérénade. Por fim, o programa termina com os 12 Estudos de Heitor Villa-Lobos, que serão executados na íntegra.

 

Por meio dessa abordagem do período e de seu “zeitgeist”, espera-se oferecer uma nova leitura para as peças aqui interpretadas, lançando também uma nova luz sobre seus importantes compositores.

 

 

Sobre Pedro Aguiar

 

Pedro Aguiar, nascido em Brasília, em 1990, iniciou seus estudos na Universidade de Goiás, e posteriormente na Marshall University, nos Estados Unidos. Em 2012, continuou seu aprendizado na Europa, primeiro em Paris e, em seguida, em Munique, onde obteve um mestrado em violão clássico e em música contemporânea.

 

Concertista versátil, apresenta-se como solista à frente de orquestras e em diferentes formações de música de câmara. Desde 2018, é membro da Ópera de Câmara de Munique. Seus concertos o levaram a vários países da Europa (Alemanha, Áustria, Croácia, Espanha, França, Itália, Portugal e Suíça), América do Sul (Chile, Brasil, Argentina e Uruguai) e Estados Unidos.

 

Além de suas atividades como concertista, Pedro Aguiar desenvolveu suas habilidades de ensino como professor assistente na Escola Superior de Música e Teatro de Munique, tendo vários alunos premiados em concursos, que se tornaram músicos profissionais. Pedro Aguiar também ministra masterclasses em diversos festivais e conservatórios de música.

 

Devido às suas habilidades, recebeu um prêmio especial da Fundação Orlando de Lassus, uma bolsa de estudo do Serviço de Intercâmbio Alemão (DAAD) e da CAPES/FIPSE. Ganhou quinze prêmios em concursos internacionais de violão, incluindo o primeiro prêmio no famoso Concurso Internacional de Violão Alhambra, na Espanha.

 

Em 2020, gravou seu primeiro CD pela Naxos (Brazilian Guitar Music), que compõe a lista dos melhores álbuns de 2020 da rádio de música clássica de Nova Iorque WQXR.

 

Seus principais prêmios e distinções incluem:

 

- Salzburg Guitar Fest (Mozarteum University, Áustria , 2017);

- XXXIX Gargnano International Guitar Competition (Itália, 2014);

- Andrés Segovia International Guitar Competition (Espanha, 2014);

- Dr. Luis Sigall International Guitar Competition (Chile, 2017);

- Aachener Preis (Alemanha, 2015);

- Vital Medeiros International Guitar Competition (Brasil, 2012);

- Punta del Leste International Guitar Competition (Uruguai, 2011);

- Amarante International Guitar Competition (Portugal, 2015);

- Alhambra International Guitar Competition (Espanha, 2018).

 

Concerto ocorre no dia 1º de abril, no Salão Nobre da Catedral Metropolitana de Porto Alegre, e conta com a participação do Madrigal Nestor Wennholz e do Coral Porto Alegre

Como parte das celebrações da Páscoa, os grupos vocais Madrigal Nestor Wennholz (regência de Lucas Alves) e Coral Porto Alegre (regência de Diego Biasibetti) apresentam o Concerto de Páscoa. O evento ocorre em 1º de abril, às 19h, no Salão Nobre da Catedral Metropolitana de Porto Alegre (R. Duque de Caxias, 1047), e conta com a participação de Andiara Mumbach (soprano), Angela Diel (contralto), Lucas Alves (tenor) e Eduardo Linn (barítono). Os ingressos, que custam R$50 (inteira) e R$25 (meia entrada), podem ser adquiridos no dia e no local do evento ou, de forma antecipada, pelo site: https://www.sympla.com.br/concerto-de-pascoa-da-casa-da-musica-poa__1925633

Neste Concerto de Páscoa será apresentado o seguinte repertório:

MADRIGAL NESTOR WENNHOLZ

G.P. Palestrina (1525-1594)

Sicut Cervus

Z. Kodály (1882-1967)

Stabat Mater

W.A. Mozart (1756-1791)

Ave Verum

G.G. Gorczycki (1665-1734)

Sepulto Domino

J. Rheinberger (1839-1901)

Abendlied

CORAL PORTO ALEGRE

J.S. Bach (1685-1750)

Cantata BWV 106 – Actus Tragicus

- - -

Concerto de Páscoa

1º de abril, sábado, 19h

Com Madrigal Nestor Wennholz (regência de Lucas Alves) e

Coral Porto Alegre (regência de Diego Biasibetti)

Músicos convidados: Andiara Mumbach, Angela Diel, Lucas Alves e Eduardo Linn

Salão Nobre da Catedral Metropolitana de Porto Alegre (R. Duque de Caxias, 1047)

Obras de Palestrina, Kodály, Mozart, Gorczycki, Rheinberger e J.S. Bach

Ingressos: R$50 (inteira) e R$25 (meia entrada).

- - -

Sobre o Madrigal Nestor Wennholz

O Madrigal Nestor Wennholz é uma formação vocal de naipes masculinos, de Porto Alegre/RS. Iniciou suas atividades em 2015. Dedica-se em especial ao repertório de música erudita à capela dos períodos renascentista, barroco e romântico, sem deixar de visitar oportunamente outros gêneros e estilos musicais.

Tem na direção artística o regente Lucas Alves e na orientação vocal o tenor lírico e professor Flávio Leite. O grupo é formado pelos cantores José Marcos Neutzling e Lucas Alves (tenores I); Rogério Ienczak Gomes, Ricardo Ortega e João Ricardo Masuero (tenores II); Fernando Wielewicki e Luís Augusto Weber (barítonos); e Roberto Moreira e José Mariano Bersch (baixos).

A denominação do grupo vocal é uma homenagem, em memória, ao reconhecido compositor, arranjador e maestro gaúcho Nestor Miguel Wennholz (1931-2008), cuja obra dedica especial atenção à música coral. No ano de 2018, o Madrigal Nestor Wennholz conquistou o prêmio de Melhor Coro Masculino no V Cantoritiba. Como grupo independente, realiza seus ensaios na Casa da Música POA.

Sobre o Coral Porto Alegre

Criado em 1996, sob a orientação da professora Gisa Volkmann e do maestro Ernani Aguiar, o Coral Porto Alegre vem cumprindo intensa atividade nos palcos brasileiros. O grupo dedica-se principalmente ao repertório coral-sinfônico, já tendo apresentado em concertos as principais obras de Bach, Haendel, Vivaldi, Mozart, Beethoven, Mendelssohn, Brahms e Nunes Garcia. Regularmente, o grupo é convidado para participar das temporadas das principais orquestras do sul do Brasil, dentre as quais se destacam a Orquestra de Câmara Theatro São Pedro, a Orquestra Sinfônica de Porto Alegre, a Orquestra de Câmara da ULBRA, a Orquestra Fundarte, a Orquestra Sinfônica da Universidade de Caxias do Sul, a Orquestra Unisinos e a Orquestra de Câmara de Blumenau.

Atuou sob a regência dos maestros Ernani Aguiar, Lutero Rodrigues, Antônio Carlos Borges Cunha, Roberto Duarte, Tiago Flores, Manfredo Schmiedt, Vilson Gavaldão de Oliveira, Luciano Lunkes, Márcio Buzatto, Lúcia Teixeira, Evandro Matté, Tobias Volkmann e Diego Schuck Biasibetti. Tendo a direção artística de Gisa Volkmann desde a sua fundação, o grupo também se dedica ao repertório à capela, à música sacra acompanhada de órgão e à ópera. Apresentou concertos em diversas igrejas da região metropolitana de Porto Alegre, além de participar de produções operísticas realizadas nessa mesma cidade.

O Coral Porto Alegre possui quatro CD gravados: Novenas (1999), Obras de Cappella (2005) e Responsórios Fúnebres (2012), com obras de José Maurício Nunes Garcia, e Matinas de Natal, de João de Deus Castro Lobo (2001). O CD Novenas recebeu o Prêmio Açorianos de melhor gravação do gênero música erudita em 2000. O CD Responsórios Fúnebres ganhou o Prêmio Açorianos de melhor intérprete do gênero música erudita em 2013.

Agregando-se a um grupo instrumental, tornou-se o Porto Alegre Consort, sob a liderança musical e regência do maestro Diego Schuck Biasibetti, a fim de se dedicar ao repertório dos séculos XVII e XVIII. Executou, desde 2016, no projeto “Bach, natürlich”, variados concertos com obras de Johann Sebastian Bach – incluindo, em 2019, a Paixão Segundo São João (BWV 245) – e o Messias de Georg Friedrich Händel.

Acompanhe a Casa da Música Poa pela internet:



A Orquestra de Violões da Casa da Música tem como objetivo principal promover uma vivência musical-artística na qual musicistas de diversos níveis poderão experienciar uma prática coletiva, em formato de orquestra, e executar repertórios originais e adaptados para este tipo de formação. Além da prática musical, este projeto também visa difundir a música instrumental em nossa sociedade, haja visto que o processo de expansão da escuta musical passa pela influência social, pessoal e profissional daqueles que participam destas experiências.


Audição: A audição irá ocorrer na Casa da Música no dia 04 de março de 2023, 16 horas. Para a audição, o(a) candidato(a) deverá executar uma das vozes da música "All in a Garden Green - Anônimo" com as repetições indicadas na partitura. A banca avaliadora será composta pelos professores de violão da Casa da Música, Amanda Carpenedo e Marcel Estivalet. Observações: 1- Os pontos avaliados serão: afinação, precisão rítmica, postura, fraseado, qualidade sonora e compreensão da notação musical. 2- O resultado final será divulgado através do e-mail informado pelo(a) candidato(a).

Vagas: 15 Pré-requisitos: Leitura de partituras e ter seu próprio instrumento. Faixa etária: Não há limite de idade.

Últimas notícias

bottom of page